Relatos de uma esquizofrênica


01/06/2006


TUDA CURA PARA TODO MAL

 

"..Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida é tão rara

Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência

O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência

Será que é o tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara

Tão rara..."

 

Escrito por Joana às 01h51
[ ]

TUDA CURA PARA TODO MAL

 

"...Deixe a perseguição das nuvens de tempestade.
Todos do lugar,
Venham com a chuva
Tenha um sorriso em seu rosto
Eu caminharei pista abaixo
Com um refrão feliz
E cantando
Apenas cantando na chuva..."

Escrito por Joana às 01h39
[ ]

 

--Louco de Deus--

Perto de você,
Dentro da tua história
Eu carrego as paisagens
E as miragens do além

Digo que quebro as telhas
Da nossa grande construção
Pra curtir na amplidão

E o sol rodando vermelho...
E o sol pregado no azul...
E o sol girando no céu...
E o sol rodando no ar!...

Eu sou um louco de Deus,
Eu sou um servo dos loucos de Deus!

No fundo dos olhos, na alma do corpo,
No Fogo! Fogo!
Na alma do corpo, no fundo dos olhos,
No Fogo! Fogo!
Fogo! Fogo!...

--Cordel Do Fogo Encantado--

Escrito por Joana às 01h29
[ ]

TODA CURA PARA TODO MAL

 

--Eu Só Poderia Crer--

Eu só poderia crer no deus que fudesse
Eu só poderia crer no deus que dançasse
Em discoteca grã-fina
Ou em posto de gasolina
Que sacudisse
Que se drogasse


Eu só poderia crer no deus que findasse
Eu só poderia crer no deus que confiasse
Em agitador ou em mestre de obras
Que se virasse

Se ele fosse americano ele teria que cair no samba
Ele teria que cantar cade teresa, aonde anda minha teresa

Se ele fosse brasileiro ele teria que cair no funk
Ele teria que cantar...sex machine

SE eu tivesse fé estaria de paletó e gravata
SE eu tivesse fé estaria aqui, conviveria na mamata
SE eu tivesse fé jogava a bomba em hiroshima e nagazaki
SE eu tivesse fé no fumo eu explodiria o mundo

--Eddie--

Escrito por Joana às 01h19
[ ]

 

--Bobagem--

minha beleza
não é efêmera
como o que eu vejo
em bancas por aí
minha natureza
é mais que estampa
é um belo samba
que ainda está por vir
bobagem pouca
- besteira
recíproca nula
- agente espera
mero incidente
- corriqueiro
ser mulher
- a vida inteira

--Céu--

Escrito por Joana às 01h11
[ ]

TUDA CURA PARA TODO MAL

 

 

"...Meu coração não se cansa de ter esperança de um dia ser tudo que quer.

Meu coração vagabundo quer guardar o mundo em mim..."

Escrito por Joana às 00h38
[ ]

10/03/2006


TODA CURA PARA TODA MAL

"...Viagens tão obvias,loucuras tão sobrias..."

Escrito por Joana às 01h15
[ ]

TODA CURA PARA TODA MAL

 

Toda forma de poder é uma forma de morrer por nada

 

"...Gritando pra não ficar rouca
Em guerra lutando por paz..."

Escrito por Joana às 00h49
[ ]

TODA CURA PARA TODA MAL

Silenciosamente eu te falo com paixão...

Certas Coisas

Não existiria som
Se não houvesse o silêncio
Não haveria luz
Se não fosse a escuridão
A vida é mesmo assim,
Dia e noite, não e sim...

Cada voz que canta o amor não diz
Tudo o que quer dizer,
Tudo o que cala fala
Mais alto ao coração.
Silenciosamente eu te falo com paixão...

Eu te amo calado,
Como quem ouve uma sinfonia
De silêncios e de luz.
Mas somos medo e desejo,
Somos feitos de silêncio e som,
Tem certas coisas que eu não sei dizer...

A vida é mesmo assim,
Dia e noite, não e sim...

Eu te amo calado,
Como quem ouve uma sinfonia
De silêncios e de luz,
Mas somos medo e desejo,
Somos feitos de silêncio e som,
Tem certas coisas que eu não sei dizer...
E digo.

Escrito por Joana às 00h28
[ ]

07/03/2006


TODA CURA PARA TODA MAL

 

--Ainda Bem--

 

Ainda bem,
Que você vive comigo
Por que senão,
Como seria essa vida:
Sei lá, sei lá.

Nos dias frios,
Em que nós estamos juntos
Nos abraçamos,
Sobre o nosso conforto
De amar, de amar.

Se há dores, tudo fica mais fácil,
Seu rosto silencia e faz parar.
As flores que me manda são fato,
Do nosso cuidado e entrega.
Meus beijos sem os seus não daria
Os dias chegariam sem paixão.
Meu corpo sem o seu, uma parte
Seria um acaso e não sorte.

Ainda bem,
Que você vive comigo
Por que se não,
Como seria essa vida:
Sei lá, sei lá!

Se há dores, tudo fica mais fácil,
Seu rosto silencia e faz parar.
As flores que me manda são fato,
do nosso cuidado e entrega.
Meus beijos sem os seus não daria
Os dias chegariam sem paixão.
Meu corpo sem o seu, uma parte
Seria um acaso e não sorte.

Neste mundo de tantos sonhos,
Entre tantos outros,
Que sorte a nossa, hein?
Entre tantas paixões,
Esse encontro nós dois,
Esse amor.

Entre tantos outros.
Entre tantos anos,
Que sorte a nossa, hein?
Entre tantas paixões,
Esse encontro, nós dois,
Esse amor.

Entre tantas paixões,
Esse encontro, nós dois,
Esse amor.

-- Vanessa Da Mata --

 

Escrito por Joana às 17h46
[ ]

28/12/2005


Escrito por Joana às 02h28
[ ]

UÉ, ACABOU?

Sigo entre passos acelerados um ano que,pra mim,já começou faz tempo.

Feliz 2006. bjocas  para todos.

---A Árvore Dos Encantados---

Acorda levanta resolve
Há uma guerra no nosso caminho
Nos confins do infinito
Nas veredas estreitas do universo
Vejo
As cinzas do tempo
O renascimento
As danças do fogo
Purificação transporte
Escuto
O trovão que escapou
As ladainhas das mulheres secas
Herdeiros do fim do mundo
Isso não é real
Não
Isso não é real
A brotação das coisas
Herdeiros da Tempestade
Girando em torno do sol
Do sol
Girando em torno do sol
Vejo
Aquele cego sorrindo
No nevoeiro da feira
Aquele cego sorrindo
Beijo
A fumaça que sobe
O peito da santa
O cheiro da flor
árvore dos Encantados
Vim aqui outra vez pra tua sombra
árvore dos Encantados
Tenho medo mais estou aqui
Tenho medo mais estou aqui
Aqui Mãe
Aqui meu Pai
Em cima do medo coragem . Recado da Ororubá

            ---Cordel Do Fogo Encantado---    

 

Escrito por Joana às 02h24
[ ]

14/12/2005


THE TIME FINISHED

Escrito por Joana às 19h49
[ ]

Efeitos Colaterais

 

Chatterton

Chatterton, suicidou
Kurt Cobain, suicidou
Vargas, suicidou
Nietzsche, enloqueceu
E eu, não vou nada bem

Chatterton, suicidou
Cléopatra, suicidou
Isocrates, suicidou
Goya, enloqueceu
E eu, não vou nada nada bem

Chatterton, suicidou
Marc-Antoine, suicidou
Van Gogh, suicidou
Schumann, enloqueceu
E eu PQP não vou nada bem...

Seu Jorge

 

Escrito por Joana às 19h42
[ ]

06/12/2005


A verdade nua e ruiva (de farmácia).

Escrito por Joana às 01h23
[ ]
Busca na Web:

Perfil